Enquete

Você conhece a Lei de Arborização Urbana Municipal nº 4783/96?
 
Poda PDF Imprimir E-mail

PODA

 

A poda, na arborização urbana, visa basicamente conferir à árvore uma forma adequada durante o seu desenvolvimento (poda de formação); eliminar ramos mortos, danificados, doentes ou praguejados (poda de limpeza); remover partes da árvore que colocam em risco a segurança das pessoas (poda de emergência) e, remover partes da árvore que interferem ou causam danos incontornáveis às edificações ou aos equipamentos urbanos (poda de adequação).

poda de formação é empregada para substituir os mecanismos naturais que inibem as brotações laterais conferindo à árvore um crescimento ereto e à copa uma altura que permita o livre trânsito de pedestres de veículos.

poda de limpeza é empregada para evitar que a queda de ramos mortos coloque em risco a integridade física das pessoas e o patrimônio público e particular, bem como para impedir o emprego de agrotóxicos no meio urbano e evitar que a permanência de ramos danificados comprometa o desenvolvimento sadio das árvores.

poda de emergência, a mais traumática para a árvore e para a vida urbana, é empregada para remover partes da árvore que colocam em risco a integridade física das pessoas e o patrimônio público ou particular.

poda de adequação é empregada para solucionar ou amenizar conflitos entre equipamentos urbanos e arborização. É motivada pela escolha inadequada da espécie, pela não realização da poda de formação e principalmente por alterações do uso do solo, do subsolo e do espaço aéreo.


* É proibido qualquer tipo de poda sem autorização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente